3 formas de unir espiritualidade e dia-a-dia sem meditação

Todos nós já tivemos aqueles momentos em que nos sentimos profundamente conectados a algo maior.

Nos sentimos expansivos, amorosos e certos de que o mundo está repleto de possibilidades.

No entanto, esses momentos, em geral, passam tão rápido quanto aparecem. Logo depois de nos convencermos da nossa divindade, essa consciência parece dizer “tá com você!” e correr para o desconhecido novamente.

Esses altos e baixos me visitaram várias vezes. Eu costumava me deliciar neles quando apareciam — de repente eu queria abraçar o primeiro estranho que via na rua ou imprimir faixas gigantes de “você é amado!” para pendurar pela cidade.

E algumas horas depois, eu voltava a me preocupar se aquela nova iniciativa iria dar certo, se eu era boa o suficiente ou se viver deliberadamente era uma coisa que realmente existia.

Finalmente, durante outra onda espiritual, eu decidi mapear essas águas e descobrir como ter algum controle sobre quando e como esses momentos aparecem. Sendo terrível em me comprometer com meditação no sentido tradicional, eu sentia que precisava de algo mais dinâmico que eu pudesse levar comigo durante o dia.

Se você está lendo isso, eu suponho que você esteja familiarizado com a ideia de que não existe separação entre o físico e o espiritual: um é apenas expressão do outro. Minha intenção aqui é apontar três maneiras pelas quais você pode acessar essa consciência durante momentos corriqueiros do dia-a-dia.

Essas são as minhas rotas favoritas para me sentir mais próxima da unicidade, e eu espero que elas te sirvam tão bem quanto servem a mim.

    1. Aumente o volume da sua apreciação!

Esse é com certeza o caminho mais eficiente para realmente se sentir como um ser espiritual se divertindo na Terra que a opaca máquina-de-fazer que nos dizem que precisamos nos tornar.

Quando apreciamos, colocamos a maioria do nosso foco preguiçoso onde sempre era para ter ficado: no amor. Se você praticar apreciação o suficiente, você vai se sentir apaixonado por aparentemente nenhuma razão!

E você pode começar a fazer isso agora mesmo. Olhe à sua volta e encontre coisas que você gosta: pode ser uma cor, um aroma, uma situação, uma mensagem, a música ambiente tocando no fundo ou mesmo um cachorrinho passeando na rua. Em seguida, note esse sentimento e tente localizar aonde você sente ele no seu corpo. Foque nessa consciência por pelo menos 3 segundos. E depois encontre e próxima coisa que você gosta. E a próxima. E a próxima. Repita até sentir seus olhos brilhando.

       2. Brinque com humor

Eu penso que humor é um tópico subexplorado na espiritualidade. Não há nada que te faça sentir mais feliz de estar vivo do que quando você está chorando de dar risada. A quantidade de alegria e entusiasmo que sentimos quando damos risada ou encontramos humor pode nos conectar diretamente aos sentimentos de êxtase, expansividade e infinito potencial.

Você pode encontrar humor em vários locais externos — como amigos ou vídeos — mas eu sugiro que você exercite seus músculos humorísticos para que você se torne mais autônomo na risada e seja capaz de sentir esse sentimento de engraçado quando você quiser.

Para fazer isso, escolha elementos aleatórios do que está acontecendo à sua volta e tente vê-los da maneira mais engraçada que sua imaginação conseguir inventar. Crie uma historinha de uma frase para uma criança pululando, ou imagine o que um cachorro está pensando. Talvez imagine um diálogo entre uma cenoura e uma mesa.

A chave aqui é saber o tipo de humor que você gosta e explorá-lo criativamente. O seu objetivo é entreter esses pensamentos e de repente perceber que você está sorrindo.

        3. Abandone a cabeça

É muito comum para mim ficar presa na minha mente; e nesses momentos o mero pensamento de tentar usar meu foco positivamente faz minha cabeça fisicamente doer. É nessas horas que o “espiritual” parece o mais longe possível.

Então eu descobri que a maneira mais eficiente de me reconectar nessas circunstâncias é abandonar a cabeça completamente por alguns minutos. Quando sua mente estiver a todo vapor e não responder ao direcionamento mental, tente isso.

Imagine que seu corpo é o seu Eu Superior e que por um tempinho você vai somente observar o que ele faz. Você pode se levar para tomar um copo d’água e apenas observar todos os movimentos que seu corpo está fazendo sem necessidade alguma que você pense sobre eles. Tente sentir como se, agora, o seu corpo esteja sendo dirigido por uma versão maior e mais sábia de você mesmo — isso nos ajuda a ceder o controle. É como se você estivesse se colocando no piloto automático deliberadamente por alguns momentos. Quanto mais tempo você conseguir manter esse perspectiva de observador, mais alívio você vai sentir e mais você vai se sentir voltando para si mesmo.

Embora simples, essas três dicas podem melhorar o seu estado de espírito a qualquer momento durante o dia. É a minha intenção que elas te ajudem com a desafiadora tarefa de manter sua conexão espiritual na correria.

Esse texto é a tradução do original publicado em http://www.tut.com/article/details/513-3-ways-to-bridge-spirituality-and-daytoday-life-without-meditation/?articleId=513

Add A Comment